Onde começam meus problemas? A ilusão de que funcionários são a fonte de tudo

Há 21 meses eu venho acompanhando micro e pequenas empresas (MPEs) em um programa que objetiva o desenvolvimento de uma cultura de inovação e percebo que o mesmo discurso se repete: “meus funcionários não se envolvem”, “não consigo fazer nada de diferente porque meus funcionários não correspondem”, “não posso delegar nada porque meus funcionários não sabem fazer”, “não posso contar com meus funcionários” e outras coisas mais. Esse discurso vicioso me faz refletir diariamente se o problema está realmente nos funcionários ou se está nas práticas comuns de gestão de pessoas das MPEs.

Suor-desktop

Se você é um pequeno empresário, sugiro a você uma auto avaliação antes de reproduzir as reclamações exemplificadas acima:

  • Você conhece os processos da sua empresa e sabe as competências necessárias à execução de cada uma das atividades? Isso facilita a definição de um perfil mais assertivo a ser buscado no mercado.
  • Onde você busca os profissionais e como os seleciona? Será que aquela única, boa e velha indicação é realmente a melhor saída? É preciso recrutar de maneira diferente para esperar perfis diferentes.
  • Antes de contratar, você avalia apenas o que está escrito na carteira de trabalho ou você faz uma avaliação psicológica, comportamental e técnica do candidato de acordo com as necessidades da vaga? Cuidado pra não selecionar aquela pessoa que representará apenas um vale-transporte mais barato!

Essas são perguntas que sugerem reflexões a respeito do grande processo de agregar as pessoas à sua organização, momento que percebo ser deixado de lado pelos empresários das micro e pequenas empresas. Por mais que os recursos das MPEs sejam mais limitados que os dos grandes players do mercado, vejo possibilidades de refinamento e formalização dessas atividades sem grandes custos. Algumas boas práticas são: formalização das descrições de cargos; levantamento de competências necessárias ao cargo; elaboração de roteiro de entrevistas, baseando nas competências levantadas; realização de mais de uma entrevista, envolvendo outros da atual equipe da casa; e contratação de uma empresa especializada em recrutar e selecionar pessoas.

Recrutar e selecionar as pessoas mais adequadas é o início de tudo! É claro que temos outros diferentes macroprocessos a serem atentados após a entrada do funcionário, mas são assuntos para posts futuros. Hoje, atente-se ao que você está fazendo para trazer a melhor equipe para sua empresa e reflita onde está realmente a fonte dos seus problemas, se é que existe uma fonte apenas.

Até breve!

QUEM É A MARIANA?

Psicóloga que resolveu se aventurar no mundo da inovação e empreendedorismo, e acabou entendendo que a Psicologia tem muito mais conexões que muitos imaginam.

Facebook | LinkedIn | mmachadosouza@gmail.com